Há diversas formas de potencializar uma empresa e destacá-la dos concorrentes. Implementar o MRP é uma delas. Saiba mais a seguir.

 

Imagine que você vai ao supermercado comprar os ingredientes de uma torta de chocolate. Ao chegar em casa e colocar a compra sobre a mesa, no entanto, você se dá conta de um problema: falta um ingrediente.

 

Sabe-se lá como, você se esqueceu do mais óbvio: o chocolate em pó.

 

Contudo, para evitar estresse e resolver a situação, você vai até o mercadinho mais próximo de casa e compra o que faltava. Pronto. Resolvido.

 

Situação chata, não é?

 

Um cenário semelhante — e extremamente mais complicado — acontece em indústrias.

 

Se você esquece o ingrediente de uma receita, pode rapidamente resolver isso, mas… e se você é o dono de uma indústria e o estoque de materiais usados para fabricar produtos acaba, gerando consequências como: fabricação de produtos estagnada, prazos atrasados e clientes insatisfeitos?

 

A seguir, descubra formas de evitar esse e outros problemas industriais por meio do planejamento de materiais.

MRP – O que é planejamento das necessidades de materiais?

A sigla vem da expressão em inglês Material Requirement Planning que, traduzida, significa Planejamento das Necessidades de Materiais.

 

O MRP é um software com o objetivo de — por meio de cálculos — gerenciar os processos de produção de uma empresa. Simplificando: ele basicamente faz a gestão dos produtos fabricados na empresa levando em conta os recursos de materiais necessários para fabricá-los.

 

Para calcular corretamente e, dessa forma, conseguir fazer esse planejamento de materiais, o MRP considera alguns pontos:

 

  • Quais produtos precisam ser fabricados.
  • Quantos produtos precisam ser fabricados.
  • Quais os componentes necessários para fabricar esses produtos.
  • Exame minucioso dos níveis de estoque de cada item.

Vantagens do MRP

Informações mais confiáveis

Digamos que você convidasse alguns amigos para assistir a um filme em sua casa, mas não tivesse a certeza de quantos, de fato, iriam. Como saberia a quantidade de pipoca que deveria comprar para que todos comessem tranquilamente?

 

Para que o planejamento de materiais seja eficiente, um dos principais pontos que deve considerar é a utilização de dados e informações confiáveis e atualizadas — da mesma forma que, para que todos comam pipoca, você deve saber a informação correta de quantos irão para sua casa, e se caso algum amigo desmarcar, você atualiza a lista e compra apenas o necessário.

 

Por ser capaz de centralizar dados e informações, o MRP:

 

  • ajuda no direcionamento das tarefas;
  • indica quais processos de produção já foram concluídos;
  • revela a quantidade de insumos disponíveis.

Áreas produtivas e administrativas integradas

Ainda considerando a suposição anterior, se você não souber quantos amigos realmente irão para sua casa, não conseguirá fazer um planejamento eficiente: ou faltará pipoca, ou sobrará.

 

O mesmo acontece em indústrias. A equipe de planejamento precisa dar as informações certas para que a equipe de compras consiga fazer as compras adequadas de insumos. Sem essas informações, os insumos podem ficar em falta no estoque, por exemplo.

 

Para resolver isso, o MRP consegue manter todos os dados e informações reunidos em um só lugar. Na prática, ele melhora a gestão de estoque e a gestão de produção: o retrabalho diminui, as atividades se tornam mais eficientes e as áreas produtivas e administrativas se tornam mais integradas e produtivas.

Melhor atendimento ao cliente

É como aquela cena que você já deve ter visto alguma vez: alguém derrubando o primeiro dominó de uma fileira de dominós e, após isso, toda a fileira desmoronando, dominó por dominó.

 

Quando acontece um erro no planejamento de materiais, ele — quase nunca — prejudica apenas um ponto na indústria. Quer ver? 

 

  • Se há falta de planejamento de materiais, há falta de estoque.
  • Se há falta de estoque, há pouca ou nenhuma fabricação de produtos.
  • Se há pouca ou nenhuma fabricação de produtos, há atraso nas entregas.
  • Se há atraso nas entregas, os clientes ficam insatisfeitos.
  • Se os clientes ficam insatisfeitos, podem deixar de comprar da indústria. Pior: podem espalhar essa insatisfação, criando uma imagem negativa da empresa.

 

Com o MRP, no entanto, a indústria garante a satisfação do cliente, uma vez que o planejamento de materiais se torna eficiente e evita a queda do primeiro dominó: a falta de estoque.

 

Leia também: Satisfação do cliente: o que é + dicas para deixá-lo sempre feliz

Custos operacionais reduzidos

Dentre os benefícios que o MRP proporciona, tem-se a redução de custos operacionais, já que o software consegue diminuir a ocorrência de erros como:

 

  • falta de estoque;
  • excesso de estoque;
  • obsolescência;
  • matéria-prima cara.

Saúde financeira

Outra consequência da falta de planejamento que você pode cometer na hora de fazer as compras no supermercado? Comprar mais do que deveria.

 

Na indústria, por exemplo, quando não existe um planejamento de materiais eficiente, ela sofre com o excesso de insumos no estoque, ou seja, estoque parado. E estoque parado nada mais é do que dinheiro parado, capital de giro imobilizado. (Algumas formas de prevenir a sobra de estoque na indústria.)

 

Ao implementar o MRP, entretanto, a indústria evita complicações como essa e mantém sua saúde financeira preservada: o fluxo de caixa permanece equilibrado e os fornecedores são pagos em dia, por exemplo.

 

Leia também: Descubra 6 boas práticas para o setor financeiro

Implemente o MRP e desenvolva um melhor planejamento de materiais em sua indústria

Com o MRP, a empresa conquista um planejamento de materiais assertivo.

 

Ela consegue desenvolver um investimento enxuto, reduzir custos, prever demandas, entre outros benefícios.

 

Portanto, implemente o MRP em sua empresa, aprimore as rotinas de produção e potencialize seu negócio.

 

Você também pode se interessar por: 5 dicas para organizar a produção e melhorar a gestão industrial